pedro frança

  • Facebook
  • Twitter
  • Compartilhe por E-mail
  • Compartilhe por WhatsApp

Rio de Janeiro, Brasil, 1984

Vive e trabalha em São Paulo. 


Artista e membro da Cia Teatral Ueinzz, estudou na Escola de Artes Visuais no Rio de janeiro entre 2001 e 2005. Entre 2006 e 2010 dedicou-se à pesquisa acadêmica e atividades pedagógicas, e tem mestrado em História Social da Cultura pela PUC – Rio. Desde 2011, vem produzindo pinturas, vídeos e instalações engajadas no rearranjo de imagens e objetos da mídia, da história e da cultura. Entre suas principais exposições individuais e coletivas estão AI-5 - Ainda não acabou de acabar (Instituto Tomie Ohtake, 2018), Transformers (Auroras, 2018), Don’t Judd me, acabei de chegar e tem uma úlcera gigantesca entre nós (MARP, 2018), Lugares do delírio (MAR, Rio de Janeiro, 2017), Frestas (Trienal SESC, 2017), Objeto da Natureza (Temporada de Projetos, Paço das Artes, 2014) e Homeroadmovie (Centro Cultural São Paulo, 2012).


Desde 2011, pedro frança é membro da Cia teatral Ueinzz. Com o grupo participou do desenvolvimento e performances das peças Cais de Ovelhas (2012-15), Gravidade Zero (2015-17) e Mobedique HORS ACVE (2018-19).


Finalmente, foi nomeado para o prêmio PIPA em 2016, 2017, 2018 e 2019, e para o Prêmio Marcantonio Vilaça em 2019.

  • Facebook
  • Twitter
  • Compartilhe por E-mail
  • Compartilhe por WhatsApp