Regina Vater

Rio de Janeiro, Brasil, 1943.
Vive e trabalha no Rio de Janeiro.

Nos últimos 40 anos, Regina Vater desenvolveu um corpo de trabalho que contribuiu de forma significativa para o debate sobre a emergência de uma nova media ecologia. Vater iniciou sua carreira artística estudando desenho e pintura nos ateliês de Frank Schaeffer (de 1958 a 1962) e Iberê Camargo (de 1962 a 1965) no Rio de Janeiro. No início da década de 60, ingressou na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Rio de Janeiro (FAU/UFRJ, onde ela estuda até 1964. Neste ano, ela faz sua primeira exposição individual na Galeria Alpendre (Rio de Janeiro). Em 1966, participa da primeira Biennal de Arte Plásticas da Bahia. Em 1967 representou o Brasil na Bienal de Paris junto com Oiticica, Guershman, Roberto Magalhães, Avatar Morais, Anna Bela Geiger e Maria Bonomi, em 1968 representou o Brasil, junto com a Maria do Carmo Seco, na Bienal de Lima, Peru e em 1969, participa da 10a Bienal de São Paulo.

Em 1970, realizou a sua 1º instalação/ evento “Magi(o)cean”, (já inspirada em preocupações ecológicas e nas tradições afro-brasileiras). No início dos anos 1970, ela mudou-se para São Paulo para trabalhar como assistente de direção nas agências de publicidade, DPZ e MPM. Em 72, ganha o “Prêmio de viagem ao Estrangeiro do Salão Nacional de Arte Moderna”, que a leva a Nova York, onde ela trabalha com Hélio Oiticica e têm uma exposição individual na Cinema Bleeker Gallery. Organizou a primeira exposição de Arte brasileira contemporânea e experimental em Nova Iorque “Contemporary Brazilian Works on Paper: 49 artists”, na Nobé Gallery. Com uma bolsa do Guggenheim Foundation, ela volta para Nova Iorque em 1980 para desenvolver sua pesquisa sobre arte instalação. E autora, entre outros, dos livros infantis Tungo Tungo e Uma amizade bem temperada, publicados no fim da década de 1970. Foi curadora de numeras exposições como “Brazilian Visual Poetry” com a participação de 51 artistas brasileiros na Mexic-Art Museum em Austin, Texas em 2001. Regina vive em Austin de 1985 a 2012, e volta para o Rio de Janeiro com seu marido, o artista Bill Lundberg, mas continua a expor e a ministrar palestras nos Estado Unidos, no Brasil e na Europa. Em 2012, Regina Vater realisou com curadoria de Paula Azulgaray “Regina Vater Quatro Ecologias” na Oi futuro.

RV0003_low

Bexiga da série ART, 1978

 

RV0024_low

Tina América 1976

 

Saudades do Brasil 1981

 

My ComPANion Cage 1979

 

Melt Down 1986

 

LuxoLixo 1973/1974

 

VideoART25” 1978

 

Rio to Oiticica/From love letters to Bill 1979

 

Share on FacebookTweet about this on TwitterGoogle+Pin on Pinterest