Mario Ishikawa

  • Facebook
  • Twitter
  • E-mail
  • WhatsApp

Presidente Prudente, Brasil, 1944.

Vive e trabalha em São Paulo.


Pintor, desenhista, artista multimídia e professor. Durante os anos 1970, em meio ao ambiente de forte propaganda política do governo militar nos meios de comunicação de massa, com sua celebração otimista da harmonia social, da integração, do orgulho e da grandeza nacional, Mario Ishikawa produzira uma série de trabalhos gráficos em que se apropriou de slogans, imagens e símbolos do regime, por meio de operações de decomposição e recomposição, recombinando-os em outros arranjos. Neste processo, o artista os abriu criticamente, seus usos e intenções, a leituras desviantes e outras possibilidades de significação.


Ainda como estudante, participa da 1ª Bienal de Artes Plásticas em Salvador e do 15º Salão Paulista de Arte Moderna, em 1966. Em 1968, forma-se em desenho pela Faculdade de Artes Plásticas da Fundação Armando Alvares Penteado (Faap), em São Paulo. Entre 1968 e 1977, é professor da Faculdade de Belas Artes, na mesma cidade. Na Pinacoteca do Estado, realiza a mostra Lugar Comum, em 1977, e integra as exposições Xerografia, em 1980, e Arte Xerox Brasil, em 1984, em São Paulo, entre outras. Recentemente foi selecionado para participar de importantes exposições internacionais retrospectivas como Xerografia: CopyArt in Brazil, 1970-1990, realizada na Universidade de San Diego, EUA.

  • Facebook
  • Twitter
  • E-mail
  • WhatsApp