Equipe3 & Arte/Ação

  • Facebook
  • Twitter
  • E-mail
  • WhatsApp

Equipe 3 foi composta pelos artistas Francisco Iñarra (1947 - 2009), Genilson Soares (1940) e Lydia Okumura (1948).


Trabalhando juntos entre 1970 e 1979, eles geraram uma das produções artísticas experimentais mais relevantes da década de 1970 ao projetar happenings e instalações efêmeras que ajudaram a dar forma à história da arte de vanguarda no Brasil. Sua obra está documentada em várias coleções institucionais como o Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (MAC / USP), o Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM / SP), a Pinacoteca do Estado de São Paulo, a Fundação Nemirovsky, o Museu de Arte Moderna (MoMA), Metropolitan Museum em Nova York, o Museu Hara em Tóquio, Japão, entre outros.


Após a saída de Lydia Okumura, Iñarra e Genilson prosseguem trabalhando juntos e participam da Bienal Nacional de 1974 com a proposta Num Espaço Apertado. Em 1975 a dupla inicia uma série de trabalhos com apropriações de obras de outros artistas, como Chihiro Shimotani, Giorgio de Chirico e Marino Marini - todos pertencentes ao acervo do MAC-USP, museu em torno do qual a dupla planejava suas ações. Os novos trabalhos forma denominados Arte/Ação, nome em sequencia adotado por Iñarra e Genilson.


Em uma de suas mais famosas apropriações, Evento com a Pedra Event (1975), a dupla retira clandestinamente uma das rochas pertencentes à uma instalação de Shimotani exibida no MAC-USP e a leva para um “passeio” no entorno do museu. Foi a partir deste trabalho que a dupla passou a pensar a documentação fotográfica e textual como parte constituinte de seu trabalho.

  • Facebook
  • Twitter
  • E-mail
  • WhatsApp